quarta-feira, 5 de julho de 2017

O Estereótipo da Bruxa

O texto abaixo foi retirado de um dos livros que pretendo publicar em um futuro próximo, algumas partes dele foram alteradas e tiradas do seu contexto original.


Diana curiosa perguntou.
- Tenho uma duvida, como bruxos de verdade, como vocês vem
esses livros, filmes e series com temáticas de magia e sobrenatural?
- Vocês se sentem ofendidos com algo, ou já se acostumaram?
A Bruxa Flor Negra respondeu.
- Normalmente nas historias você tem dois estereótipos da bruxa, a velha feia, do mal, que quer prejudicar alguém, geralmente uma donzela ou crianças indefesas.
- O que não faz sentido, pois as verdadeiras bruxas medievais eram mães, tinham filhos e os amavam.
- O segundo estereótipo o mais moderno mostra a bruxa como sendo um mulher gostosa, branca, magra, geralmente de cabelos pretos que vai seduzir os homens e fazer magia para atrapalhar os outros.

- Geralmente nos filmes de fantasia a bruxa é sempre do mal, enquanto que o mago, o homem, é o conselheiro sábio que ajuda as pessoas, guia e protege seus aprendizes.
- Isso é por que a imagem da bruxa vem da Idade Media em que o feminino foi perseguido e forçado a se submeter ao masculino e qualquer mulher que tentasse ser independente era vista como sendo uma maluca, a bruxa.
- Até hoje o feminismo é visto por muitos como sendo algo errado.
Hilda a Cristalina comentou.
- Bons exemplos que ilustram o que minha amiga disse são a imagem do bom mago Merlin que ajudava e orientava o rei Arthur, que se existiu de verdade deveria ser um druida.
- A imagem de Merlin influenciou a criação de personagens icônicos da cultura popular, como Gandalf do Senhor dos Anéis, e Dumbledore de Harry Potter.
- Em contra partida a imagem da bruxa de Morgana Le Fay, ou Morgana das Fadas que tentou derrubar o rei Arthur era a vilã da historia.
- E na verdade ela era uma sacerdotisa da Deusa e morava em Avalon, uma ilha sagrada dos Celtas.
- Na Grecia temos a feiticeira Circe que seduzia os homens que entravam em sua ilha e os transformava em animais.
- E até mesmo uma mulher que não tinha nada haver com a bruxaria e mesmo assim foi acusada de ser bruxa era Joana d'Arc da França que era uma mulher guerreira e foi morta.
- Pois preocupava a sociedade patriarcal da época, podendo inspirar outras mulheres a fazerem o mesmo, e o fato dela lutar contra os ingleses ajudou a piorar sua imagem.
- É claro que todos os exemplos que dei acima da mulher forte, ser a bruxa má, enquanto o homem velho ser bom é um exagero, estou generalizando e muito.
- Noto que nos últimos tempos as historias da fantasia estão sendo mais diferentes.
A bruxa Freya disse.
- Concordo totalmente com a minha mãe.
- As pessoas tem medo daquilo que elas não conhecem.
- A Bruxaria é algo desconhecido do grande publico.
- Foi associado ao mal por milhares de anos, se dissermos que somos bruxas nós não vamos ser apedrejados na rua e nem queimados em praça publica.

- Mas com certeza nossos vizinhos vão nos olhar torto para sempre, perderemos amigos, seremos tratados com desprezo e distancia por nossas famílias.
Diana perguntou.
- Como você acha que essa situação pode mudar?
Freya falou.
- Quando um filme de terror, suspense ou fantasia em que aparece uma bruxa fazendo coisas horríveis, sendo má, não adianta protestar.
- O máximo que podemos fazer é não ir assistir o filme e não ajudar a divulgar-lo.
Flor Negra disse.
- Na minha visão que não é a mesma de todos aqui, compreendo que a liberdade não é só um direito, é algo sagrado.
- O direito das pessoas expressarem suas opiniões e visões artísticas sobre algo deve ser mantido, mesmo que ofenda muitos.

Leia Tambem: Desabafo sobre Preconceito e Discriminação aos Pagãos
http://wiccataubate.blogspot.com.br/2016/11/desabafo-sobre-preconceito-e.html

Por: Marcus Vinicius Goes Soares

Curta: Tenho Orgulho de ser Wiccan