quinta-feira, 8 de junho de 2017

Falando sobre a Divindade Padroeira ou Deusa Mãe e Deus Pai


O “Grande Espírito” ou “Deidade” não é homem e nem mulher,
não é branco e nem negro, ele esta em todo o universo, não é exclusivo de uma religião, não tem nome, nem rosto.
Mas nós pagãos de varias linhas diferentes acreditamos que chamar e venerar um Deus ou Deusa vai atrair as suas energias, cada nome atraem “aspectos” e “energias divinas”, alguns construtivos e muito importantes e outros bem perigosos e destrutivos.
Também é possível que entidades do plano espiritual se Disfarcem desse Deus ou Deusa e entrem em contato com você para te ajudar, ensinar, proteger ou até mesmo atrapalhar, para você saber se a entidade é “boa ou ruim” analise os ensinamentos dela “Você conhece o tipo de mensageiro pela sua mensagem”.

O que é Uma Divindade Padroeira?

O consenso geral é que todos ou quase todos possuem uma divindade guia, uma “Deusa Padroeira” e “Deus Padroeiro” no popular “Deusa Mãe” ou “Deus Pai”, que seria uma divindade que você deve prestar culto, que ira te ajudar em sua jornada.
Alguns autores afirmam que nem todo mundo tem uma Divindade Padroeira, e muitos afirmam que você não precisa ter uma Divindade Padroeira para progredir espiritualmente e misticamente.
Outros autores afirmam que essa Divindade Padroeira muda com o passar do tempo, você se afasta da Divindade ou talvez ela quem se afaste de você conforme você vai mudando. Algumas pessoas afirmam que a Divindade Padroeira é sempre a mesma e nunca muda, mas como escrevi acima o Espírito Divino não é homem e nem mulher, não tem raça, não tem nome e nem rosto.
Espiritualidade é algo complicado e complexo, não existem verdades absolutas.

Aviso: Você não precisa ter uma Divindade Padroeira!
Outro Aviso: Você pode venerara varias divindades ao mesmo tempo, você é livre para fazer o que quiser.

Como Descobrir qual é a Minha Divindade Padroeira?

Existem muitas fontes que falam sobre esse tema e outros autores preferem evitar esse assunto, pois preferem deixar o aprendiz descobrir isso sozinho e com o tempo.
Não existe um método infalível ou uma formula pré pronta, apesar de existirem alguns exercícios mentais, meditações guiadas, mas o meu método favorito é o estudo e a pratica.
Estude os mitos de vários povos, seu folclore e lendas, comece com o que você mais conhece e gosta e depois vá para outros povos de outras terras, talvez sua alma esteja ligada aquele lugar, e já tenha vivido em outro país em outra época, e também tenha venerado outra divindade.
Quando for pesquisar sobre uma divindade veja imagens dela, veja o que outros pagãos acreditam sobre ela, como eles a cultuam.
Faça algumas orações e magias simples com a divindade que você sentiu afinidade, observe quais serão as reações, sinta as energias, a melhor forma de trilhar o caminho é tentando, se não deu certo, parte para outra.

Você não é obrigado a acreditar em uma divindade só porque alguém como uma alta sacerdotisa ou bruxo famoso diz para você “que essa divindade é a certa” e nem tem que acreditar nos Deuses “famosos” e “populares” do momento.
Você não é obrigado a acreditar nos Deuses que os índios brasileiros acreditavam, principalmente por termos pouquíssimas informações sobre eles e a imagem deles foi muito distorcida ao longo dos séculos.
A divindade cultuada por uma tribo, não era cultuada por outras trios de outros povos. Nem todos os índios acreditavam nas mesmas coisas e o mesmo vale para os povos pagãos, as lendas dos deuses europeus mudava relativamente de região para região dentro de um mesmo país.   


Por: Marcus Vinicius Goes Soares



terça-feira, 6 de junho de 2017

Elementais Destrutivos e o Grande Rito

O texto abaixo foi retirado de um dos livros que pretendo publicar em um futuro próximo, algumas partes dele foram alteradas e tiradas do seu contexto original, em breve vou publicar aqui textos mais detalhados sobre esses assuntos tão ricos e importantes.

Pergunta do Aprendiz:

- Eu li no Grimorio que existem elementais que são destrutivos, é verdade?
Minha Resposta:
- Existe elementais construtivos alguns elementais destrutivos e ambos são seres importantes para a natureza.
Pergunta do Aprendiz:
- E quais são as diferenças entre os elementais construtivos e os destrutivos?
Minha Resposta:
- Classificamos para facilitar o estudo dos elementais em quatro categorias, ar, fogo, água e terra.
- Os elementais construtivos são os que trabalham para a criação e manuenção do mundo, ajudam na fertilidade, ajudam os animais, eles trabalham no lado positivo da natureza.
- Já os elementais destrutivos vêm para quebrar com seus terremotos, queimar, esmagar com suas avalanches, e inundar, eles são necessário para o mundo manter seu equilíbrio.
- Eles não são seres malignos, pois o bem e o mal são conceitos humanos, só aconselho a ficar longe deles.

Pergunta do Aprendiz:

- Qual é a visão da bruxaria sobre o sexo?
Minha Resposta:
- Os povos pagãos viam a vida e a concepção da vida como sendo algo sagrado, um momento especial da mulher.
- Por causa disso muitos povos viam o sexo como sendo algo importante que era estimulado dês de cedo, os casamentos ocorriam assim que a mulher menstruava.
- A interpretação que o sexo era sendo algo sujo e errado, e só deve ser usado para procriação veio do cristianismo durante a Idade Media.
- Em algumas tradições da Bruxaria o sexo é usado em alguns rituais, é claro que não são todos os covens que fazem isso.
- Tem um bom exemplo disso que é o “Grande Rito”, que geralmente é realizado no sabá de Beltane que é a contra partida de Samhain que é conhecido pelo povo comum como sendo Halloween, na roda do ano Beltane e ocorre no dia 1 de Maio no Hemisfério Norte e no dia 31 de Outubro no Hemisfério Sul.
- No Grande Rito um sacerdote transa com uma sacerdotisa para representar a união sagrada do Deus e da Deusa, e através dessa união divina a vida pode espalhar por toda a Terra.
- Lembrando que não são todos os covens que tem essa tradição do Grande Rito.
- Em muitos tradições o Grande Rito é realizado através da união simbólica do Cálice e da Varinha ou Athame.

Por: Marcus Vinicius Goes Soares



Curta: Tenho Orgulho de ser Wiccan