quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Beltane o Festival do Fogo


“A fogueira é acesa, os fogos queimam, 
o brilho dos sorrisos ofusca o brilho das tochas”

Dia:

Hemisfério Sul: 31 de Outubro
Hemisfério Norte:1 de Maio 

Beltane, a forma como se escreve muda segundo a tradição podendo ser “Beltain ou Bealtaine”, é o antigo festival celta dos fogos, nome dado em homenagem ao Deus celta Bel “o Brilhante”, Beltane significa “festa brilhante” ou “festival dos fogos de Bel”, é o festival oposto ao Samhain, em Beltane os pagãos comemoram a fertilidade da Terra que esta em seu auge, enquanto Ostara (a Primavera) representa o equilibro e o inicio da fertilidade, época em que a vida renasce na Terra, simbolizadas pelo ovo.
Beltane tem um cunho mais amoroso, sexual e erótico, ele serve para que a fertilidade da Terra se espalhe entre todos, homens e mulheres saltavam os fogos de Beltane (fogueiras no chão), o fogo representa energia, criatividade, fertilidade e paixão, saltar as fogueiras era uma forma de se encher de fertilidade, o casal saltando junto era como se o fogo do amor e da paixão se reacendesse.
Os antigos pagãos viviam no campo, plantando, colhendo, cuidando de seus animais, para eles era muito importante ter muitos filhos, colheitas grandes, animais que se reproduzissem bastante, para eles a fertilidade era importantíssima, por isso vemos muitos objetos mágicos sendo relacionados a símbolos sexuais e fálicos, e vemos tantos rituais e magias feitas para a fertilidade e sabás com temáticas semelhantes.

Por exemplo, os pagãos tinham o trabalho de fazer todo o rebanho de animais passar pelos fogos de Beltane para aumentar sua fertilidade.   
Vamos falar sobre o “Mastro de Maio” ou “May Pole”, uma grande tora carregada pelos homens e fincada na terra (que representa um grande pinto), as mulheres e homens esfregavam seus genitais nele, no topo era colocado varias fitas e as pessoas dançavam entrelaçando as fitas, em alguns grupos de bruxos as pessoas simplesmente dançam, cantam e pulam as fogueiras vestidos de céu (nus).
Em algumas tradições, orgias são feitas nessa data e em outras apenas um homem e uma mulher representando o Deus e a Deusa transam na frente de todo o grupo.

Por: Marcus Vinicius Goes Soares